Posted on Deixe um comentário

Guimarães recebe Campeonato Nacional XCO

Guimarães vai receber em 2019 o Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico.

A ACM (Associação de Ciclismo do Minho) formalizou uma candidatura, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães e da União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar.

Na sequência desta candidatura a Federação Portuguesa de Ciclismo atribuiu à ACM a organização, em 2019, do campeonato Nacional de BTT XCO que se irá realizar no Centro de Ciclismo do Minho – Souto Santa Maria (Guimarães).

O Campeonato Nacional de BTT XCO é das provas mais importantes da época desportiva e destina-se a todos os escalões etários competitivos, estando agendado para os dias 20 e 21 de julho de 2019.

Relembramos que o Centro de Ciclismo do Minho – Souto Santa Maria (Guimarães) acolheu recentemente e com assinalável sucesso o Campeonato do Mundo Universitário de BTT XCO. Apesar de existirem outras candidaturas a ACM acreditava que a candidatura tinha nas valências e qualidade do Centro de Ciclismo do Minho um elemento diferenciador de entre as candidaturas.

Os dirigentes da ACM referem “Estamos muito satisfeitos e cientes das dificuldades e da responsabilidade” e recordam que “o Centro de Ciclismo do Minho proporciona boas condições para atividades de recreio, formação, treino e competição de ciclismo. Acreditamos que após a realização de um Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico, se poderá aspirar conseguir para o Centro de Ciclismo do Minho – Souto Santa Maria outras provas de dimensão que auxiliem a construção de uma nova centralidade, promovam Guimarães e a prática desportiva e contribuam também para o desenvolvimento da economia local”.

 

Fonte: CM Guimarães

 

Posted on Deixe um comentário

Lavar a bike!

Este fim de semana vai ser preciso!

Com tanta chuva a cair, e a lama a formar-se…, no final deste fim de semana a bike vai precisar de uma boa lavagem…

Resumidamente a lavagem deverá passar pelos seguintes passos:

1 – Pré-Lavagem

Primeiro passar água por toda a bicicleta de forma a tirar a maior parte da sujidade.

2 – Detergente e passar a escova

Deve ser usado um detergente spray apropriado para a bicicleta de modo a não danificar o quadro e os restantes        componentes.  Deverá “cobrir” a bicicleta com o detergente, deixar actuar alguns minutos e de seguida escovar toda a bike para retirar a sujidade mais entranhada. Não esquecer as rodas…

3 – Enxaguar

De seguida deve-se passar água por toda a bike começando de cima para baixo de modo a retirar todo o detergente.

4 – Limpar a corrente

Colocar um desengordurante na corrente e na cassete, deixar actuar alguns minutos e depois com o auxílio de uma escova e uma esponja retirar a sujidade existente.

Depois é necessário secar a corrente e finalmente é necessário lubrificar a corrente. Atenção ao lubrificar a corrente para ter o cuidado de não deixar que o lubrificante caia no disco ou patilhas de travão.

5 – Acabamento

Colocar um spray à base de silicone para dar um acabamento brilhante e ao mesmo tempo proteger o quadro e lubrificar os amortecedore.

 

Está pronta para a próxima volta!

 

Bons montes!

Posted on Deixe um comentário

Xerpa Kit XP1 XP2

Xerpa é uma marca Italiana que se dedica exclusivamente ao desenvolvimento de soluções inovadoras para disponibilizar a tradicional câmara de substituição e ferramentas acessórias em bicicletas de estrada.

A gama de produtos da Xerpa é constituída por quatro produtos:

  • XP1 – Bolsa rígida de selim com adaptador e bomba CO2
  • XP2 – Bidon e porta bidon com câmara de ar suplente
  • XP3 – Bidon e porta bidon
  • XP Tri – Porta bidon para Triatletas com as ferramentas necessárias para um furo

A amostra que nos chegou é o combinado XP1 + XP2.

O XP1, a bolsa rígida, é colocado por baixo do selim com um parafuso e fica ajustado de forma aerodinâmica. O XP1 tem um adaptador e uma bomba de CO2. É preciso verificar a compatibilidade com o selim, no entanto, o XP1 é compatível com um elevado número de selins.

O material rígido do XP1 é Termoplástico, no total tem um peso de 59g incluíndo 41g da bomba de CO2 de 12g e 21g do adaptador.

O uso do XP1 é simples já que depois de instalado na bicicleta funciona com um sitema de gaveta, em que pressionando um pequeno botão ficamos com a “gaveta” na mão e com o adatptador e bomba. A bomba tem uma rosca para o encaixe perfeito com o adaptador.

O XP2 é constituído por um porta bidon que tem na parte inferior um compartimento para o transporte de uma câmara de ar suplente e desmonta. O bidon de 550ml tem um bucal maior que o normal mas de uso fácil. Com alguma prática é possível ter um maior ou menor fluxo no bucal puxando apenas parte do bucal. Os desmonta são pequenos mas suficientes para o trabalho.

O XP2 tem um peso total de 81g, com o bidon vazio… A montagem do porta bidon é simples e o acesso ao bidon é fácil.

Para se chegar à câmara é apenas necessário desapertar um parafuso que segura o porta câmara ao porta bidon e ficamos com a câmara na mão, depois podemos enrolar a câmara com furo e com algum geito colocamos a câmara furada no compartimento.

Em termos genéricos o equipamento apresenta um elevado grau de qualidade dos plásticos e bons acabamentos, sendo um conjunto que fica bem na bicicleta.

O Kit é um conjunto muito bem conseguido que nos evita as tradicionais bolsas de selim e permite levar tudo o que é necessário para o caso do azarado furo.

 

Neste momento os Xerpa XP1 e XP2 estão apenas disponíveis para bicicletas de estrada mas a marca assegurou-nos que estão a trabalhar para brevemente disponibilizarem o kit para BTT.

Fonte: http://www.xerpa.it/

Bons Montes ou neste caso Boas Estradas!

Posted on Deixe um comentário

Petição “Pelo Direito a Pedalar em Segurança”

Tendo como primeiro subscritor o betetista Olímpico David Rosa, foi hoje lançada a petição “Pelo Direito a Pedalar em Segurança” , uma iniciativa da Estrada Viva, com o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo e da MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta.

O documento, que poderá ser subscrito em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT79814, será enviado ao Governo, ao Instituto de Mobilidade e dos Transportes e à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

O texto de apresentação no Facebook da Federação Portuguesa de Ciclismo define desta forma a petição:

“Os signatários instam o Governo e demais entidades competentes “a fiscalizar com mais intensidade o cumprimento da lei, de forma diligente, regular e consistente, principalmente comportamentos perigosos em relação aos utilizadores vulneráveis: excessos de velocidade, incumprimento de regras de ultrapassagem (abrandamento da velocidade, ocupação da via adjacentes, no caso da ultrapassagem de ciclistas, e a distância mínima de 1,5 metros), o estacionamento ilegal sobre ciclovias e passeios”.

A petição defende a revisão do Regulamento de Sinalização de Trânsito, “de forma a incluir sinalética específica para proteger peões e condutores de bicicleta e alertar para a necessidade de comportamentos mais responsáveis por parte de condutores de automóvel”. Um exemplo seria a colocação de sinais de informação de presença de ciclistas, complementados com afixação de sinalética sobre a distância mínima de um metro e meio na ultrapassagem.

A iniciativa surge porque, “Portugal continua a apresentar estatísticas vergonhosas no que respeita ao número de vítimas mortais e feridos graves”, apesar das melhorias significativas na protecção aos utilizadores vulneráveis, conseguidas com a revisão do Código da Estrada, em 2014.

A Estrada Viva e as organizações que apoiam a petição – Federação Portuguesa de Ciclismo e MUBi – vão requerer uma audiência com o ministro da Administração Interna para propor a criação de um grupo de trabalho interministerial para lançar e coordenar as medidas urgentes propostas pelos peticionários.

A Federação Portuguesa de Ciclismo convida todos os cidadãos a associarem-se a este movimento, assinando a petição.”

O Blog Pó e Lama associa-se a esta iniciativa e convida todos os seus leitores a associarem-se a este movimento assinando a petição.
Assinar a Petição: Clique Aqui

 

 

Posted on Deixe um comentário

Tinta Volvo para aumentar a visibilidade

A Volvo lançou, em Inglaterra, no início do ano passado e de forma gratuita, a tinta Life Paint que permite aumentar a visibilidade dos ciclistas na estrada.

Este lançamento foi envolto em polémica com parte da sociedade Inglesa a argumentar que isto apenas servia para desviar a atenção da verdadeira calamidade resultante, todos os anos, dos acidentes automóveis. Estes argumentos foram suportados na aparente falha comercial do produto por detrás desta tinta, na pouca eficácia da mesma e na falta de estudos que comprovem que no caso dos ciclistas a tinta é verdadeiramente eficaz no propósito de tornar os ciclistas visíveis.

Alguém já experimentou? Qual é a vossa opinião?